Engenharia Ferroviária e Metroviária
  • China revela novo trem de alta velocidade capaz de atingir 600 km/h.

    Publicado em 04/06/2019 às 21:12

    Imagem: protótipo do trem.

    A fabricante estatal de trens da China, a  China Railway Rolling Stock Corporation (CRRC) revelou na quarta-feira (28/05/19), em Pequim, seu primeiro protótipo de um novo trem capaz de reduzir drásticamente o tempo de viagem entre Xangai e Pequim.
    O protótipo de trem é feita por levitação magnética, evitando o atrito entre a trilha-roda, capaz de atingir a velocidade de 600 km/h visando  diminuir o tráfego aéreo entre capital chinesa e Xangai.

    O trem foi feito pela subsidiária da CRRC, a Qingdao Sifang. Ding Sansan, chefe da equipe de pesquisa e desenvolvimento de levitação magnética e vice-engenheiro-chefe da empresa, disse ao China Daily, que o trem deve entrar em operação em 2021.

    Ding observou que o objetivo desta nova linha é substituir as viagens aéreas entre as duas metrópoles, Xangai e Pequim. A viagem de avião, no total, leva cerca de 4,5 horas entre as cidades, já uma viagem na atual linha de trens de alta velocidade leva cerca de 5,5 horas. Segundo o vice-engenheiro chefe da CRRC, a expectativa é que a nova linha de levitação magnética leve apenas cerca de 3,5 horas no trajeto.

    O intenso tráfego aéreo de Pequim é uma preocupação dos governantes chineses, que já estão construindo um segundo aeroporto internacional na região de Daxing.

    Veja o vídeo a seguir mostrando mais detalhes do trem:


  • Alfa – X: Novo trem de alta velocidade em fase de teste.

    Publicado em 02/06/2019 às 16:31

    A companhia ferroviária japonesa JR East, iniciou o teste do seu novo trem de alta velocidade (TAV), o Alfa-X, em 10 de maio de 2019. Atingindo com uma velocidade máxima de 400km/h, considerada até então o trem-bala mais rápido do mundo, com uma previsão de lançamento para o uso comercial em 2030 no Japão. Nas operações de dia a dia, o veículo deve transportar os passageiros a 360 km/h.

    No visual, o Alfa-X chama atenção por trazer um “nariz” bastante alongado. Essa é uma das características aerodinâmicas que permitem que o trem-bala alcance velocidades elevadas e, ao mesmo tempo, lide com a resistência do vento, evitando o máximo possível de turbulência, principalmente ao entrar nos túneis.

    Imagem 1: Alfa-X em fase de teste.

     

    Imagem 2: Parte interna do Alfa-x.

    De todo modo, esse design poderá ser mudado: a frente atual tem 22 metros, mas uma variação com 16 metros de comprimento também deverá ser testada. A ideia é avaliar qual opção combina maior ganho aerodinâmico com o menor nível possível de ruído.

    Os testes serão conduzidos à noite, durante os próximos três anos, entre as cidades de Aomori e Sendai, de acordo com a Bloomberg.

    Imagem 3: Distância entre estação de Aomori e Sendai. (Fonte: Google Maps)

    O Alfa-X terá freios a ar no teto e também usará placas magnéticas próximas aos trilhos para desacelerar, além de freios convencionais. O trem terá ainda amortecedores e suspensão a ar para manter a estabilidade nas curvas. O nome Alfa-X é uma abreviação para “Advanced Labs for Frontline Activity in rail eXperimentation (Laboratórios Avançados de Vanguarda em Experimentação nos Trilhos).

    Veja a seguir, alguns dos vídeos sobre Alfa-X dispiníveis na plataforma YouTube:


  • Vale – Programa de Estágio 2019 – 2º semestre

    Publicado em 18/05/2019 às 23:19

    A Vale disponibiliza 500 vagas de estágios distribuídas em 7 estados (RJ, MG, ES, MA, DF, PA e BA) e nas suas diversas áreas de atuação: Corporativo, Mina, Usina, Porto e Ferrovia.

    Inscrições vão de 13 de maio até 31 de maio. Há vagas no nível técnico e superior, e o valor da bolsa chega a R$ 1.375,15.

    Link para mais informações: http://www.vale.com/hotsite/PT/Paginas/estagio/programa-de-estagio.aspx

    • Para nível técnico: é necessário estar matriculado na instituição de ensino, estar formado na parte teórica ou não ter cumprido ainda a carga horária obrigatória de estágio. Duração máx. de 1 ano (Previsão de formatura: o(a) candidato(a) deverá manter vínculo com a instituição de ensino até no mínimo ago/2020 e no máximo ago/2021).
    OBS: A escola técnica SENAI não disponibiliza atestado de vínculo após o término do cumprimento do currículo regular, portanto, o candidato que estuda nessa escola deverá se formar até ago/2021.
    • Para nível superior: é necessário apresentar a declaração da instituição de ensino autorizando a realização de estágio. Duração máx. de 2 anos. (Previsão de formatura: de ago/2020 a ago/2021).
    Após a inscrição pela internet, os candidatos realizam prova online e, nos meses de junho e julho, participam de entrevistas e painéis. A contratação está prevista para agosto e setembro e o objetivo é que os estagiários vivenciem o dia-a-dia da profissão participando ativamente  da rotina, dos processos e dos projetos  da empresa.

    Fonte: https://www.99jobs.com/vale/jobs/42957-2-ciclo-programa-de-estagio-vale-2019?preview=true


  • 3 Vagas para bolsista – Pequisa na área de acústica ferroviária

    Publicado em 03/08/2018 às 21:41


  • Semana Internacional de Engenharia Ferroviária e Metroviária & Engenharia de Transportes e Logística

    Publicado em 27/07/2017 às 21:58


  • Railway Workshop – Researcher links

    Publicado em 27/07/2017 às 21:57


  • UFSC é indicada a prêmio da Revista Ferroviária

    Publicado em 12/06/2017 às 9:15

    Fundada em 1940, neste ano de 2017, a Revista Ferroviária completa 77 anos de publicação ininterrupta, acompanhou desde a mudança da era a vapor para o diesel e das ferrovias públicas para as concessões e agora a era das renovações de contratos. A Revista Ferroviária luta incansavelmente pela melhoria do setor ferroviário, criou além da publicação, produtos, feira e seminários com objetivos de estreitar a relação entre governos, operadoras, clientes, fornecedores e usuários.

    Mais tradicional publicação brasileira do segmento, a Revista Ferroviária premia anualmente organizações que se destacaram em diversas categorias. O Curso de Engenharia Ferroviária e Metroviária da UFSC, em virtude do trabalho conduzido na qualificação de profissionais para o setor ferroviário e metroviário, foi indicado para a Melhor Instituição de Ensino. A votação do Prêmio RF 2017 é conduzida por um colégio eleitoral indicado pela publicação.

     

  • Engenharia Ferroviária e Metroviária

    Publicado em 16/04/2014 às 18:55

    Imagem1

    Dados Gerais                                            

     Vagas Anuais: 40 – (20 por semestre)

    Turno de funcionamento: integral

    Carga horária total (horas-aula): 4374

    Carga horária total (h): 3975

    Duração do Curso mínima: 10 semestres

    Duração do Curso máxima: 18 semestres

    Áreas de Atuação:

    A formação do Engenheiro Ferroviário e Metroviário pelo CTJ (Centro Tecnológico de Joinville), campus da UFSC em Joinville SC, está orientada para propiciar uma visão sistêmica da engenharia ferroviária e metroviária, desenvolvida para atuar em quatro grandes áreas: projeto veicular, operação, manutenção e gestão ferroviária e metroviária.

    De forma mais específica, o formado em engenharia ferroviária e metroviária poderá atuar em áreas como: dinâmica ferroviária e metroviária, projeto e manutenção de material rodante (locomotivas, vagões e carros de passageiro) e de veículos automotivos para manutenção e instalação de vias, materiais para sistemas de transporte veiculares ferroviários e metroviários, sistemas de comunicação, sinalização e operação ferroviária e metroviária, via permanente, prevenção e investigação de acidentes ferroviários e metroviários, legislação e gestão de empreendimentos metroferroviários.

    O setor ferroviário e metroviário tem chamado a atenção no cenário brasileiro devido a necessidade do país em atingir um crescimento sustentável. Novos investimentos na expansão da malha ferroviária têm garantido o crescimento atual da indústria ferroviária. Também, a preocupação com a mobilidade urbana tem sido responsável por investimentos em novas linhas de metrôs, trens de superfície, monotrilhos e trem de alta velocidade. Atualmente, centenas de empresas do setor ferroviário e metroviário estão instaladas no Brasil, a fim de fomentar tais projetos com materiais rodantes, novas tecnologias e soluções para o setor.

    Também será possível ao formado em engenharia ferroviária e metroviária atuar em áreas interdisciplinares das engenharias: mecânica, elétrica, produção, mecatrônica, metalúrgica, materiais, transporte e logística, infraestrutura, entre outras.

    merged_000001

    merged_000002